logo Entre Versos e Protestos

reflexão, sozinho, sonhos

Quantas vezes você se pegou sozinho pensando em que fazer, por onde começar, se vai valer a pena, se terá apoio das pessoas?
Quantas roupas e sapatos já não usou nessa vida, quantas vezes escolherão o que você iria vestir, ou pra onde ir, quantas vezes você descordou ou concordou com pessoas que nem conhecia, quantas vezes você já acendeu e apagou a luz do seu quarto sem saber pra onde iria?
Quantas pessoas já não abraçou, quantas pessoas você não abraçou, quantas pessoas lhe disseram até logo e nunca mais voltaram, quantas pessoas nem lhe disseram oi e do seu lado ficaram, quantas pessoas você cuidou e não lhe cuidaram, quantas pessoas você amou e quantas pessoas já não te amaram?
Quantos sim’s e não’s você já não ouviu, quantas vezes a porta na cara foi sua única imagem, quantas vezes você saiu de casa com uma pequena ou grande bagagem?
Quantos sonhos você deixou de realizar achando que não era capaz, quantos anos de vida já não ficaram pra trás?
Eu vivi e passei por tudo isso acima, e talvez eu ainda passe mais, hoje resolvi expor o que de melhor sei fazer, escrever, e quer saber? Muitas pessoas que estão lendo meus textos aqui e me perguntam, os textos são seus? Sim são meus, há quem nem sonhe que eu escreva ou componha, há quem já tenha recebido cartas, poemas e declarações, há quem ainda desconfie dessa minhas intenções, mas quer saber de mais uma? 
Do meus sonhos eu já não abro mais mão, serei e farei aquilo que me realizar, pois viver a vida é apenas uma vez, e o que vem depois eu nem sei, melhor então viver intensamente cada sonho de uma vez e essa é a chance que eu sempre quis, ser quem eu sou e ser um pouco mais feliz.

Boa Noite.