logo Entre Versos e Protestos

abril

Abril... Ah Abril... já começas mentindo pra mim...

Quem dera as pessoas que amamos não fossem embora.

Quem dera que o País estive equilibrado e seguro.

Quem dera que não víssemos notícias ruins a toda hora.

Quem dera se algumas verdades não nos deixássemos de luto.

Quem dera as pessoas mentissem somente na data de hoje, e que ao final do dia dissessem “1 de Abril” qual é nunca mentiu, “Oxê”??

Ah Abril... Quem dera que tudo fosse mentira...

Quem dera as pessoas fossem fraternas, amáveis ou talvez eternas...

Quem dera poder fazer as coisas boas durarem sempre, quem dera encontrar o tempo todo pessoas que entendam a gente...

Quem dera acreditar no poeta e autor daquela frase, “QUE AS MENTIRAS ALHEIAS NÃO CONFUNDAM AS NOSSAS VERDADES”

Ah Carlos ! Que frase... Quem dera meu caro, infelizmente as verdades alheiam é que deixam as mentiras pela metade...

E entre tantas meias mentiras com meias verdades, apenas me encante, apenas se encaixe, nessa ano turbulento que vem se perdendo em meio a tanta crueldade.

Abril, doce Abril... Seja lindo, seja verdadeiro, seja bem vindo!!